7 de dezembro de 2009

este dia cinzento fez-me lembrar de um grande bailarino de butô (butoh), kazuo ohno, que conheci no ano passado, na exposição tokyogaqui que passou pelo sesc de sampa, campinas e sei lá mais onde...
butô é uma dança do japão, conhecida como 'dança das trevas". é uma dança teatral sombria, inspirada no limite entre o mundo dos vivos e dos mortos.
me apaixonei por essa parte da exposição, onde tudo era escuro, pouca luz, o clima era tenso, medonho. havia o figurino de kazuo exposto e também projeções de vídeos da carreira do artista. ficou marcado em mim. era muito, muito belo. eu não conseguia piscar. e tampouco parar de pensar na arte desse senhor com mais de cem anos, porém que convive tão bem com a morte, que nos dá a sensação de eternidade...

[sugiro que vejam vídeos dele, não só o que está aqui, mas outros no youtube também, como esse da própria mostra]


"os homens vivem com a consciência de que morrerão, no entento esperam ter uma vida eterna. a eternidade é um dos argumentos principais do butô. ela cabe no instante, e esta consciência serve para ultrapassar as barreiras do corpo. a morte é inevitável, não podemos viver sem olhá-la. não podemos fechar os olhos, mas podemos torná-la alegre." kazuo ohno


2 comentários:

Sandra Ribeiro disse...

Que bonito, que original, aliás teu blog é todo assim.
Preciso te dizer isso: amo a sua imagem ai do perfil!

"a morte é inevitável, não podemos viver sem olhá-la. não podemos fechar os olhos, mas podemos torná-la alegre."

Aaaamei esse trecho...

Samuel Giacomelli disse...

Passando de curioso pelo espaço, aqui!

Sou fascinado nesse cara!
Queria ter visto a exposição!
Ou, ainda melhor, tê-lo visto em cena.

Continuarei visitando!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...